Morte súbita: vamos PREVENIR?

Morte súbita: vamos PREVENIR?

Jan 27, 2022

 

A morte súbita é um tema que sempre me preocupou. Enquanto profissional de saúde, pela escassez de estudos que comprovem as causas efetivas de morte súbita; agora como mãe porque a partir do momento em que somos pais, tudo muda nas nossas cabeças, até a tranquilidade com que lidávamos com determinados temas no dia-a-dia.

Sou uma mãe relativamente tranquila com o meu filho, mas este tema sempre foi das minhas maiores preocupações, lá está, por saber que a morte súbita acontece em bebés até então perfeitamentre saudáveis. Ainda antes de engravidarmos, o nosso discurso enquanto casal era: “Quando tivermos um filho, ele não vai dormir na nossa cama”. Não só porque sempre achámos que o descanso para o bebé e para nós não seria o mesmo, mas também porque tínhamos e temos medo do sufocamento, cujo risco é aumentado na partilha da cama com os pais.

Mas atenção! Nem sempre o que nós idealizamos na prática conseguimos fazer! O nosso caso permitiu, mas são muitos os casos de pais cansados, completamente esgotados com a abastinência do sono que o bebé lhes causa, acabando por levá-lo para a sua cama. Não o querem proteger menos do que nós protegemos. Não amam menos o seu filho. Simplesmente temos de compreender os motivos de cada um e pensar sobre eles.

Assim, desde que nasceu e veio para casa que o João Maria era colocado no berço no nosso quarto às 20h30/21h e nós vínhamos para a sala depois dele adormecer (íamos controlando pelo intercomunicador se o bebé estava bem), como vos disse no artigo «Importância das rotinas no sono noturno do bebé».

Sempre o deitei de barriga para cima, dentro de um saco de dormir e com um lençol até à zona das axilas, para não correr o risco de lhe tapar a cara. Tivémos o cuidado de selecionar um colchão adequado ao bebé até 1 ano de idade e de o deitarmos sempre no berço dele, no nosso quarto. Aos 5 meses e porque já nos dava noites muito boas, resolvemos colocá-lo no seu quarto. Nos primeiros dias, a preocupação aumentou porque durante a noite só via o meu bebé pelo intercomunicador. Mas depois e porque sabia que o tinha deixado em segurança, o descanso melhorou para todos.

Tal como a mim, este é um dos temas que mais preocupa os profissionais de saúde nos países desenvolvidos, pois a síndrome de morte súbita do lactente é a principal causa de morte no bebé até 1 ano de idade nestes países. Por não ser uma situação assim tão rara e por ser possível fazer-vos chegar a melhor informação e elucidar-vos das medidas preventivas a adotarem com os vossos bebés, decidi que hoje o tema é este.

O QUE É A SÍNDROME DE MORTE SÚBITA DO LACTENTE (SMSL)?

Morte súbita de um bebé com menos de 1 ano, sem qualquer explicação após investigação das causas de morte e de aprofundamento com realização de autópsia;

Acontece sem aviso prévio, num bebé até então perfeitamente saudável.

QUAIS OS FATORES DE RISCO?

São vários os fatores de risco que podem contribuir, em combinação, para a morte súbita no bebé com idade inferior a 1 ano:

– Causas genéticas;

– Dormir em decubito ventral (de barriga para baixo) ou lateral

Se o vosso filho já esteve internado numa Unidade de Cuidados Intermédios ou Intensivos, podem ter visto o bebé deitado em decúbito ventral, com monitorização e supervisão dos profissionais de saúde, para aumentar a oxigenação.

Os monitores que possam existir em casa não diminuem o risco de morte súbita. NÃO DEITEM O VOSSO BEBÉ DE BARRIGA PARA BAIXO PARA DORMIR, somente para brincar!

– Dormir em superfícies moles;

Sobreaquecimento do bebé (temperatura ideal do quarto 18ºC-21ºC)

Adequem a roupa do bebé à estação do ano. Vistam-lhe tanta roupa quanta a que usam em vocês. PARA AVALIAR SE O BEBÉ ESTÁ MUITO QUENTE COLOQUEM A VOSSA MÃO NA NUCA OU NO TRONCO DO BEBÉ.

Tabagismo materno durante a gravidez;

Parto pré-termo (parto antes das 37 semanas de idade gestacional);

Baixo peso ao nascer (peso inferior a 2500gr ao nascer);

Partilha da cama dos pais (no meio dos pais) nos primeiros 4 meses de vida (sobretudo) ou dormir com um adulto no sofá:

Em ambos os casos, se a mãe é fumadora / a mãe está muito cansada / a mãe consumiu calmantes/álcool / o outro elemento do casal consumiu bebidas álcoolicas —– » está associado a risco aumentado de morte súbita.

QUAIS AS MEDIDAS PREVENTIVAS?

Evitar a exposição ao FUMO DO TABACO;

Colocar o bebé a DORMIR EM DECÚBITO DORSAL (de barriga para cima) em berço próprio no quarto dos pais (pelo menos até aos 4 meses), com colchão adequado e firme e sem objetos soltos no berço como peluxes ou roupas;

O bebé pode dormir SESTAS em decubito ventral (de barriga para baixo) ao colo de um dos pais, desde que este elemento do casal se mantenha acordado e alerta. A TÉCNICA PELE-COM-PELE continua a ser excelente no processo de vinculação, no alívio da cólica e na transmissão de conforto ao bebé;

Em adeptos do co-sleeping (o bebé dorme o mais próximo possível de um dos pais, ao invés de dormir em quarto separado), preferir BERÇO ACOPLADO À CAMA DOS PAIS, ao invés de colocar o bebé no meio dos pais;

Evitar dormir com o bebé no SOFÁ;

Evitar SOBREAQUECIMENTO do bebé;

Evitar que a CABEÇA do bebé seja COBERTA PELA ROUPA da cama.

O que acharam deste artigo? Este é um tema que vos preocupa? Partilhem as vossas questões e anseios :)

SIGAM a página SOSMAMAPT

Baseado nas indicações da Sociedade Portuguesa de Pediatria (consultar)

16 Comments

  1. Ana Margarida Pais

    Olá Andreia!

    Gostaria de saber se o uso dos protetores de berço e/ou o ninho para dormir são seguros?

    Muito obrigada!

    Reply
    • Enf Andreia

      Olá Ana, protetores de berço desde que tenham dois pontos de fixação ao berço, são seguros. Quanto ao ninho, o recomendado é o bebé dormir diretamente no colchão do berço. Usar em pequenas sestas o ninho ok, toda a noite não se torna conveniente.

      Reply
  2. Si

    Olá boa tarde!
    Uma duvids em relação a dormir de barriga para baixo no colo dos pais.
    O meu bebe desde que nasceu até agora (1 mês e meio) só gosta de dormir no nosso peito de barriga para baixo
    Seja durante o dia ou de madrugada
    Qual é o risco da morte subita? Devo preocupar me?

    Reply
    • Enf Andreia

      Olá Silvana. O bebé pode perfeitamente estar deitado de barriga para baixo, ao colo dos pais, por períodos. E até pode dormir nesta posição. Mas com os pais vigilantes, acordados. O período noturno deve ser aproveitado com o bebé no berço em segurança. Os estudos mostram que a taxa de morte súbita é próxima de 0 nos casos em que o bebé é deitado de barriga para cima. Pode arranjar estratégias como sejam enrolar o bebé para ser semelhante ao ambiente do útero da mãe, mas sempre de barriga para cima. No live que fiz com o Dr. Hugo, no instagram SOSMAMAPT está descriminado tudo sobre este tema.
      Um beijinho, tudo de bom e obrigada por estarem desse lado!

      Reply
  3. Claudia Amaral

    Um tema preocupante, sem dúvida… tendo mt a colocar a baby na nossa cama, pois ao acordar durante a noite dou maminha, deitada, e ela poucos min dps adormece… acontece que por xs ao retirar da nossa p/ a passar p/ a dela acorda! Vamos ver como corre… ontem já mudei a estratégia :blush:

    Reply
    • Enf Andreia

      Como correu com as novas técnicas? :)

      Reply
  4. Liliana Sousa

    pode explicar melhor a parte de dormir com os pais?
    a minha bebé tem 4 meses e dorme apenas comigo na minha cama.

    Reply
    • Enf Andreia

      Liliana as recomendações da Organização Mundial de Saúde e da Sociedade Portuguesa de Pediatria, na prevenção da Morte Súbita prendem-se com evitar colocar o bebé a partilhar a cama com os pais ou com um dos pais. Sugerem, portanto, que em casais defensores do Co-sleeping (dormir com o bebé) o berço do bebé seja acoplado à cama, do lado de um dos pais (neste caso do lado da mãe), sendo assim um prolongamento da cama dos pais mas com as devida segurança para o bebé. Retirei a sua dúvida? Um beijinho

      Reply
  5. Mara costa

    o meu bebe tem 6 meses e simplesmente não consegue dormi de barriga para cima, coloco o e passados 5 minutos assusta se e acorda a chorar, já passei noites e noites acordada por ele não conseguir dormir, desisti e passei a coloca lo de barriga para baixo para ele descansar. Dorme mais e tem algum descanso, quanto a mim quase não durmo fico apavorada, e tem influenciado muito a minha maternidade. A privação de sono trouxe me muita tristeza e acabo não aproveitando os momentos com o meu bebe. não sei o que fazer…

    Reply
    • Enf Andreia

      Oh Mara, que situação difícil. Entre deitar de barriga para baixo e deitar de lado é preferível deitar de lado. Já tentou? Com apoio nas costinhas, com recurso a “amuleto” (um bonequinho que seja sempre o mesmo somente para dormir), com chucha e, se necessário, umas palmadinhas no rabinho para embalar.. De barriguinha cheia e fralda mudada.. Um beijinho reconfortante.

      Reply
    • Mónia Nunes

      olá Andreia!
      Por aqui 6 meses de muita cama partilhada com os pais (a sorte é que é das camas grandesss). Esta criança acorda 5 a 6 vezes para mamar de noite, adormeco eu de maminha de fora e adormece ele! Quando acordo, meto sempre no berço que está acoplado à nossa cama, mas têm muitos despertares e só na nossa cama o acalmo!
      Para não falar do sono! já tentamos tudo tudo tudo! tudo o que possam imaginar! Ele não gosta de dormir! Não adormece sem chorar e chorar E chorar (andamos na médica do sono desde o 2 mês de vida).
      Têm sido esgotante, eu também dizia que ele nunca iria ficar na nossa cama porque morria de medo do síndrome da morte súbita, entretanto enguli as palavras :sweat_smile:
      temos tido imensos cuidados, mas lá está o nosso sono nunca mais foi o mesmo!
      Quando é que eles nos vão pedir para dormir fora de casa?Aos 6 anos?!!POde ser que aí volte a dormir, ou então não… hehe (inspira não pira)

      beijinhooo grande :kissing_heart:

      Reply
      • Enf Andreia

        Querida Mónia, agradeço tanto o seu testemunho! As rotinas de sono estão bem implementadas? E os sinais de sono consegue identificar bem? É preciso manter aí um cuidado acrescido sem duvida, pelo risco de sufocamento com a roupa da vossa cama ou com algum braço seu ou do papá, se dormirem em sono profundo.
        É possivel melhorar esse sono, com muita persistencia, paciencia e noção que demora mesmo :)

        Um enorme beijinho a todos

        Reply
  6. Tânia Abrigada

    Penso q assusta qualquer mãe ou pai! Sobretudo pela imprevisibilidade! por ser um tema tão assustador.. :disappointed_relieved:
    obrigada por trazeres sempre artigos com qualidade e rigor… :raised_hands_tone2:
    o que podemos fazer é dar o nosso melhor enquanto pais! e esperar q corra tudo bem com os nossis bebés! :pray_tone2::four_leaf_clover:❤

    Reply
    • Enf Andreia

      É claramene motivo de muita ansiedade em qualquer mãe e pai. Não é suposto vivermos atormentados. Evitemos determinadas práticas e tudo correrá pelo melhor :) Obrigada por mais um comentário tão importante.

      Reply
  7. Sara Maurício Silva

    É um tema que me preocupa muito. Confesso que tenho um berço acoplado à nossa cama. E tenho sempre muito cuidado, agora! Às vezes, confesso, até sou bastante exagerada! A minha bebé dormiu algumas vezes na cama dos papás mas sempre do meu lado, coladinha a mim enquanto a amamentava. Nesta altura com 5 meses é raro acontecer, porque tomei conhecimento de algumas coisas que fazíamos incorretamente. Aquecia demasiado o quarto e vestia muita roupa à bebé incorretamente.! Não há nada como a informação fidedigna! Obrigada :kissing:

    Reply
    • Enf Andreia

      Obrigada eu pela partilha Sara. Muitos de nós tendencialmente aquecemos em demasia os nossos filhos. Não nos podemos esquecer que eles só precisam de 1 peça de roupa a mais do que nós, naquela estação do ano em específico. O que importa é, depois de informados, alterarmos hábitos :) Parabens por isso!

      Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?