Abcesso perianal: uma realidade pouco conhecida em pediatria

Abcesso perianal: uma realidade pouco conhecida em pediatria

Dez 12, 2021

Depois de ler o maravilhoso artigo do Dr. João Moreira Pinto (que vos deixo neste link), apercebi-me que o abcesso perianal é realmente frequente mas pouco conhecido em pediatria.

Confesso que nestes quase 9 anos exclusivos em pediatria, não me lembro de ter visto um bebé tão pequeno com um abcesso perianal. Contudo, a minha passagem pelo Hospital D. Estefânia enquanto mãe, fez-me perceber, junto da equipa médica, que é uma realidade frequente em pediatria, em bebés tão pequeninos.

O abcesso perianal se identificado precocemente, pode ser prevenido o internamento. Daí ser tão importante todos os pais estarem atentos e conhecerem os sinais de alarme: pequeno ponto saliente, com vermelhão local e dor ao toque. Sendo uma zona tão sensível e onde a fralda está constantemente a tocar, estes bebés tendem a ficar mais irritados e com choro característico de dor.

Como tudo aconteceu…

Naquele dia a Leonor não sossegava. Até então foram 27 dias de uma bebé tranquila, com poucos momentos de choro intenso. Mas naquele dia estava, notoriamente em sofrimento.

Mãe enfermeira é uma desgraça! Percebendo que a minha filha tinha dor, não sosseguei enquanto não descobri o que se passava: despi-a toda no trocador e procurei pelos cantinhos do seu corpo o que podia estar a causar tamanha dor.

E alí estava ele: um ponto saliente e doloroso na nádega direita, junto ao ânus. Não tinha cor significativa mas percebi claramente que se tratava de um abcesso. Não hesitei e seguimos para o hospital. Já calculava que o internamento ia mesmo acontecer (não fosse a minha filha tão bebé e os antibióticos serem dados, frequentemente, por via endovenosa nesta faixa etária)…

O abcesso foi aumentando de tamanho e o internamento foi-se prolongando…

Com os dias a passar, o abcesso foi aumentando de tamanho. A dor foi uma constante nesta bebé pequenina e creio que isso sim é o mais desgastante e angustiante para uma mãe: ver a sua bebé sofrer tanto! Antibiótico atrás de antibiótico, analgésico atrás de analgésico e o internamento foi-se prolongando…

Ao fim de 10º dia de internamento e finalmente parecem notar-se melhorias: a dor já não existe (conseguimos mudar a fralda à Leonor sem que chore!!!), os sinais inflamatórios estão menos evidentes e o rabinho já parece um rabinho normal! Que bom!…

Agora é só esperar que este antibiótico faça o seu efeito e que possamos ir para casa… E com esta experiência deu para conhecer mais realidades semelhantes, para acrescentar conhecimento àquele que já tinha e para aumentar o meu colete de forças! Sinto-me uma mãe com mais poder, confesso :)

Um beijinho especial a todos os que nos têm enviado energias positivas e tanto carinho!

 

Tag:

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?