2º filho: um planeamento rodeado de dúvida, medo, insegurança

2º filho: um planeamento rodeado de dúvida, medo, insegurança

Nov 1, 2021

O planeamento de um 2º filho pode parecer mais simples, já que mais de metade das coisas já sentimos ter passado na primeira experiência… Mas para muitos casais fica tudo pelo 1º filho, mesmo que tudo tenha sido maravilhoso!…

Ser mãe do João Maria foi a maior bênção da minha vida. Um sonho tornado real, com um filho melhor do que alguma vez imaginei (mesmo com todas as dificuldades e aspetos negativos da maternidade). Acredito que termos tido uma experiência tão positiva num 1º filho nos levou a planear um 2º filho com uma diferença de idades pequena entre os dois. Mesmo que isso tenha gerado muita dúvida, medo e insegurança!

Sempre desejei isto sabem? Ver os meus filhos brincarem juntos, crescerem e acompanharem-se neste trajeto maravilhoso mas tão desafiante que é a vida.

Ao mesmo tempo, questiono-me várias vezes se fiz o certo, se faço o certo ao trazer para este mundo difícil dois novos seres que sofrerão por aqui como tantos de nós sofrem. A vida é isso mesmo, quero acreditar! É sofrer e ultrapassar, é amar e ser amado, é ser constantemente testado. Viver dá-nos a possibilidade de pôr em prática os nossos desejos e sonhos, que de outra forma não existiriam sequer.

Desde miuda que as brincadeiras e os sonhos giravam à volta da maternidade: barbies e bonecos faziam de meus filhos, a quem dava leitinho, passeava e dava muito colinho pela casa. Sempre sonhei em ter muitos filhos, é a verdade! E depois de ser adulta, encontrar uma pessoa que partilha comigo estes ideais foi a cereja no topo do bolo😍

Mas vem a dúvida e a insegurança: da idealização à ação nem sempre é fácil…

Claro que por mim tinha sido mãe pela 1ª vez por volta dos 25 anos. Era a idade que tinha idealizado, confesso.

Mas o que sonhamos nem sempre se concretiza…

Ora porque não temos a casa dos nossos sonhos, o emprego perfeito, a conta bancária no patamar desejado, as principais viagens pelo mundo feitas… Ui! Tantas coisas que passam pela cabeça de um casal que o impedem de planear verdadeiramente a vinda de um filho…

E no 2º filho? O medo bate verdadeiramente à porta!

Neste campo nem se fala! As dúvidas pairam nas nossas cabeças: será cedo? O primeiro ainda usa fralda? O primeiro ainda mama? Se a diferença é muito pequena como será quando forem para a escola? Mas se a diferença for muito grande será que vão ser amigos? Será que temos tudo em condições para poder ter outro filho? E se vem outra crise e não temos dinheiro suficiente? Não diria que as dúvidas são em maior número, mas têm outra complexidade.

E se o meu primeiro filho sofre pela presença do irmão? Se não compreende a partilha que passa a ser necessária? Se não gosta de ter uma companhia na mesma casa? Como vai ser agora que para sempre vai ter alguém com quem partilhar brinquedos, objetos, carinho e amor?

Ui, por esta ordem de ideias não avançávamos no projeto…

Aqui em casa houve sempre uma coisa que nos uniu neste desejo e depois na concretização do projeto de sermos pais: a certeza que somos feitos para viver a maternidade e a paternidade, para dar amor e ajudar os nossos filhos a crescer e a serem felizes! Sentimos verdadeiramente que esse é o nosso propósito de viver!❤️

Se desejava primeiro ter ido às Maldivas ou a Bora-Bora?

Se queria muito ter juntado mais dinheiro e me sentir mais desafogada antes de pensar num segundo filho?

Talvez…

Mas…

Imagem captada pela equipa @pregnantus.photo

Queria que…

O meu filho fosse ainda mais feliz.

Os meus pais e irmãos fossem ainda mais felizes.

Os tios-avós tivessem a oportunidade de conhecer mais um fruto do nosso amor.

O mundo fosse ainda mais bonito, depois de trazer outra criança que sei que vai iluminar ainda mais a nossa vida e a vida da nossa família.

Há mais razões para se desejar ser mãe e pai pela 2ª vez?

As viagens virão a seu tempo… O dinheiro existirá na dose e medida certas para que não nos falte nada na mesa. Desejamos sim, que a saúde não nos vire as costas e que o amor seja sempre o centro da nossa casa.

Amor, amor, amor. Muito amor e tudo se consegue! Concordam?

Atenção que o artigo não pretende ser um julgamento a quem não deseja ter filhos ou a quem simplesmente tem um filho! É unicamente a minha/nossa visão relativamente a este tema.

Aqui estamos simplesmente nós e nada é científico hoje. Mas as hormonas de grávida unidas às hormonas cintilantes de um parto cada vez mais próximo, levaram-me a escrever-vos este tema que sinto ser tão importante para mim. Espero que gostem 😘

 

Tag:

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?