O bebé e o animal de estimação – cuidados a ter

O bebé e o animal de estimação – cuidados a ter

Set 5, 2021

Muitas pessoas acreditam que um animal de estimação é muito positivo no crescimento e desenvolvimento de bebés e crianças. Por outro lado, a preocupação constante com a segurança do bebé, com os pêlos do animal e, por sua vez, com a casa a necessitar de uma manutenção maior, leva muitos casais a optar por não adotar um animal de estimação.

Na verdade, esta decisão, como qualquer outra, tem de ser consciente. Adotar um animal de estimação é uma obrigação para a vida. É acrescentar um novo elemento à família, o qual precisa e merece todo o carinho e cuidados diários.

 

Quando um bebé vem a caminho, que cuidados ter com o animal de estimação?

Procurar não alterar as rotinas do animal de estimação durante a gravidez, mas aos poucos “ir explicando” os aspetos em que ocorrerão mudanças (por exemplo, se o gato costumava dormir no quarto do casal, mas daqui a uns meses quando o bebé chegar, preferem que durma noutro local, ir aos poucos incentivando o animal de estimação a mudar de localização para dormir);

Oferecer ao animal de estimação algo do bebé, antes de o trazer para casa, de forma a cheirar e se inteirar do novo membro que há-de chegar (uma fralda ou uma peça de roupa);

Havendo cuidado e atenção ao animal de estimação, este raramente demonstrará gestos de ciúme que coloquem em causa a segurança do bebé. 

Contudo, o bebé / criança não deve ser deixado sozinho com o animal de estimação, pois apesar de ser da família, é um ser que age por impulso, podendo, sem intenção, colocar a segurança do bebé / criança em causa.

 

Quando o bebé chega a casa, como lidar? Que cuidados são necessários na logistica bebe-animal de estimação?

CUIDADOS ESPECIAIS COM O RECÉM-NASCIDO

Primeiramente, faz sentido referir-vos que o recém-nascido, como sabem, tem o sistema imunitário ainda muito imaturo, sendo essenciais cuidados especiais. O animal de estimação faz parte da casa e da família, não devendo ser colocado de lado (só porque nasceu o bebé).

Então, que cuidados ter com o animal?

  1. higienizar e arejar com frequência a casa;
  2. higienizar as mãos após contacto com o animal de estimação;
  3. evitar que o animal de estimação partilhe o berço com o recém-nascido;
  4. estar atento(a) ao comportamento do animal de estimação com o recém-nascido;
  5. estar atento(a) a eventuais doenças do animal de estimação e levá-lo de imediato ao veterinário;
  6. evitar que o animal de estimação toque na boca e mãos do recém-nascido.

3 ASPETOS ESSENCIAIS

SEGURANÇA

Não deixar o bebé sozinho com o animal de estimação (como referi em cima), por mais que antes da existência do pequeno, fosse um animal dócil e tranquilo (pode reagir inesperadamente se for assustado pela criança);

Manter o bebé distante da zona de refeição do animal de estimação (e da areia, em caso de ser um gato);

Aquários e/ou gaiolas devem estar situados em locais seguros, distantes do quarto do bebé/criança ou de fácil alcance pelo pequeno;

CUIDADOS VETERINÁRIOS

– Verificar que as vacinas do animal de estimação estão atualizadas;

– Os animais de estimação podem transmitir parasitas, como lombrigas, pulgas ou carraças, sendo importante redobrar os cuidados com a higiene do animal de estimação e idas ao veterinário, bem como vigiar frequentemente a pele e as fezes do bebé/criança e manter medidas de higiene das mãos.

ALERGIAS

– Há estudos que comprovam que o contacto com o animal de estimação fortalece o sistema imunitário do bebé, no que diz respeito a possíveis alergias. Contudo, é importante vigiar frequentemente a pele do bebé e atender à história familiar de possíveis alergias;

– Em caso de SUSPEITA DE REAÇÃO ALÉRGICA, contactar linha S24 / 112 ou dirigir-se ao Centro de Saúde da área de residência.

 

A ordem dos médicos veterinários disponibiliza no seu site oficial, informação útil sobre o cuidado com os animais de estimação (podem consultar clicando neste link)

O nosso caso…

Desde que me conheço sempre tive um animal de estimação. Os cães Bossi, Black e Ruca, a gata Mimi… E há 8 anos a pequena e doce Nina. A minha primeira grande amiga canina :)

Sempre a vi como uma cadela muito dócil. Sabia que se um dia tivesse um filho, iria protegê-lo como sempre fiz com ela :)

Engravidei e não tive aquela impressão que a maioria das mulheres grávidas que têm animais de estimação costumam ter. Nunca notei a Nina muito preocupada com a minha barriga. A não ser já no terceiro trimestre, que vinha encostar-se à barriga :)

Mas não esqueço a sua reação 3 dias antes do bebé nascer: eu sem adivinhar que o João Maria iria nascer naquele dia e a minha cadela a deixar de comer. Não comeu durante 3 dias; só aceitou comida no momento em que entrei no carro, já com contrações ritmadas com espaçamento de 5 minutos entre elas, para ir para a maternidade. Após isso, esteve mais dois dias sem comer e só retomou a alimentação quando conheceu o bebé ;)

Os animais têm qualquer coisa de único e especial, que nós humanos somos incapazes de explicar.

Mas eu sabia perfeitamente que a minha cadela sofria naqueles primeiros tempos: quando eu deixava o menino na sala e ia ao 1º andar fazer as camas, ficava agitada de eu não levar o bebé comigo; ou quando estava na rua e ouvia o João Maria chorar, imediatamente começava a ganir. Rapidamente se habituou à chegada do bebé e não demonstrou ciúmes até então. Começou a ganhar mais interesse no João Maria a partir do momento em que ele começou a gatinhar. Entretanto com o crescimento dele e com o envelhecimento dela, a paciência para as brincadeiras do pequeno é menor e há dias que até finge estar a dormir só para ver se ele não a chateia ;)

E convosco, como está a ser a habituação do bebé ao animal de estimação e vice-versa? Para quem está indeciso na adoção ou não de um animal de estimação, como ficaram depois de ler este artigo?

2 Comments

  1. Tânia

    Na minha opinião acho uma maravilha e interaçao q existe entre o bebé e o animal de estimaçao! é um amor puro e um sentimento de proteção lindo de se ver! ❤ por aqui o nosso :dog: tb nunca demonstrou sinais de ciumes ou desconforto c a chegada da bebé! tb só ligou à gravidez quando a barriga ja era notável e onde carinhosamente ele vinha deitar a sua cabeça! uns dias antes da bebé nascer não me largava… sempee perto de mim, ainda mais q o costume e tb nos passeios diários o notei muito mais cuidadoso! quando chegámos a casa com a bebé pela primeira vez, so precisou de 5 minutos de adaptaçao! cheirou, ficou a olhar e depois quade instintivamente deitou-se por baixo do berço e aí passou a ficar grande parte do tempo! hoje em dia, a bebé com quase 5 meses continua a ser alvo da sua atençao, deita-se sempre perto do sítio onde ela está de forma protetora! nunca demonstrou sinais de agressividade e é de uma ternura enorme vê-los! :heart_eyes: para mim, sei que serão grandes companheiros de brincadeiras! e isso dá-me uma grande felicidade! os animais amam de forma autêntica e genuína e isso por si só é meio caminho andado para superarmos a chatice q é termos q aspirar mais vezes do q o normal por causa dos pêlos! se dá mais trabalho? se exige esforço e alguma ginástica familiar para gerir os passeios? claro q sim! mais vale muito a pena! o amor q recebemos supera largamente tudo isso :heart::heart:

    Reply
    • Enf Andreia

      O Sushi é um animal encantador. E como ele, muitos são protetores e preocupados com as nossas crianças. Às vezes questiono-me se eles serão mesmo irracionais, quando têm tanta capacidade de nos mostrar amor, tristeza, carinho, medo… Enfim. Obrigada por mais um comentário tão produtivo para todos nós.

      Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?