Acabou a licença parental. E agora? Que expectativa?

Acabou a licença parental. E agora? Que expectativa?

Jun 29, 2020

No dia do trabalhador já vos tinha escrito um artigo sobre o tema do regresso ao trabalho e do quão isso é motivo de sofrimento e ansiedade em tantas mães. O artigo «O sofrimento de regressar ao trabalho depois da licença de parentalidade: dá para preparar?» saiu a 1 de Junho e ajuda, com 7 dicas úteis, a encontrarmos um caminho na preparação para o “dia que vai ter de chegar”.

Passaram-se 270 dias a voar. Sem que eu desse conta. Bem me diziam que os filhos crescem muito rápido, mas eu nunca liguei ao sentido certo das palavras. Achava sempre “ainda falta” e agora que vou regressar ao trabalho, tomo consciência que é mesmo real: a separação tem mesmo de acontecer.

Não me preocupa o regresso ao trabalho. E na verdade não me preocupa a entrada do João Maria na creche. O que me preocupa é a rapidez com que o tempo passa, a velocidade com que o meu bebé cresce e se torna um ser cada vez menos dependente de mim. Já sinto a nostalgia dos momentos a dois, que ninguém conseguirá nunca substituir: o olhar, o toque, o carinho, a amamentação, as brincadeiras, as canções de embalar… Momentos únicos vividos entre mãe e filho neste conjunto de dias e que nos ligaram de uma forma única, insubstituível.

Sinto-me orgulhosa sabem? Orgulhosa do que fiz, de quem fui e de quem me tornei com este bebé. Isso deve ser o principal em cada uma de nós, mães! Sabermos e sentirmos que demos, damos e daremos o melhor de nós pelos nossos filhos. A expressão “passei a ter o coração fora do peito” nunca foi tão real em mim. Vou, mas comigo vai um vazio de não o ter comigo.

Para quem já viveu este momento, também foi isso que sentiram?

Daqui a pouco, às 9h estarei eu a entrar no trabalho. E estará o meu pequeno bebé a entrar pela porta da tia avó com quem vai ficar no dia de hoje. Amanhã, sim, é dia de começar uma das fases mais importantes da sua vida: a entrada na creche. Um momento que, quer eu quer o pai sabemos que tem de chegar e concordamos ser o melhor para o nosso filho. Essa decisão de onde deixar o bebé tem de ser, sem dúvida, tomada em casal. Muito diálogo e exposição de ideais são a chave para que haja entendimento. O mais importante é e será sempre o bem-estar do bebé.

Se me perguntarem como acho que vai ser a entrada do João Maria na creche, eu respondo com a certeza de que sou a pessoa que melhor o conhece: vai correr bem! Não o imagino a chorar perdidamente à porta de entrada; não o imagino a não comer ou a não adormecer. Imagino, sim, que ache estranho a máscara em todas as pessoas, as crianças a tirarem-lhe os brinquedos das mãos ou um “estranho” a dar-lhe a sopa. Mas também sei que vai soltar um sorriso rasgado assim que me veja chegar para o ir buscar :) Se vai correr bem? Eu acho que sim, ou melhor: eu convenço-me que sim :) Mas depois prometo vir cá contar-vos :)

A ti, filho

Perdoa-me não poder ficar contigo todos os dias, em todos os minutos.

Perdoa-me ter de te deixar.

Perdoa-me não saber como vai ser.

Perdoa-me não conseguir proteger-te para sempre.

Fica com a certeza que te amo incondicionalmente e tudo farei para que os momentos entre nós valham mais do que todos os outros em que estamos separados.

E por aí, como têm sido as vossas experiências no regresso ao trabalho e na separação dos pequenotes? Como estão esses corações?

2 Comments

  1. Tânia

    é o amor que lhe dedicamos, o nosso carinho, atenção, mimos, colo q por certo farão a diferença e darão bases seguras aos nossos filhos! é assim q penso e ao q me agarro! por enquanto tento aproveitar cada segundo q me resta da licença com a minha papoileca! mas com o pensamento q o momento da creche e do “voar” terão q chegar! porque faz parte! e depois é como tu dizes, fazer com que todos os momentos juntos, sejam tão intensos e especiais q acalmem os momentos de separaçao! realmente o tempo é mesmo relativo… e só depois de ser mãe, percebi que realmente passa tudo muito rápido! por isso há q aproveitar cada momento com a certeza q os nossos bebés terão sempre o nosso colo para aquecer os seus e os nossos corações! ❤

    Reply
    • Enf Andreia

      Que comentário mais bonito e sentido <3 é mesmo isso. Aproveitar cada segundo, mesmo que tudo passe tão rápido :( Muitos beijinhos amiga linda e obrigada por estares sempre desse lado!

      Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?