«Higiene oral na gravidez» com a Drª Patrícia Filipe

«Higiene oral na gravidez» com a Drª Patrícia Filipe

Jun 15, 2020

Depois do primeiro live com a Drª Patrícia Filipe, sobre «higiene oral em pediatria», as vossas reacções tão positivas deram-nos motivação para continuar estes “encontros”. Desta vez, o tema selecionado foi a «higiene oral na grávida».

A gravidez acarreta um conjunto de alterações no organismo da mulher. Já todos sabemos disso. Mas muitos de nós desconhecem que grande parte dessas alterações se restringem à cavidade oral. Um sem fim de bactérias vêem, nesta fase, a possibilidade de “atormentar” a saúde oral da mulher.

  • Com o sistema imunitário mais enfraquecido, é nesta fase que as dores de dentes, as inflamações nas gengivas e as cáries podem surgir.
  • A gengivite gravídica (hemorragia da gengiva) também pode ser comumente relatada pelas mulheres grávidas, contudo, conforme afirmações da Dr.ª Patrícia, não se pode dizer que seja “normal”. Toda e qualquer alteração na mulher grávida deve ser relatada ao dentista que já a seguia antes da gravidez;

  • Manter uma alimentação saudável e o hábito de escovar os dentes (pelo menos 2x ao dia) são os primeiros passos para evitar complicações;

  • É importante que todas as mulheres grávidas tenham conhecimento da oferta, pelo sistema nacional de saúde, de cheques dentista que possibilitam a marcação de higienizações, fundamentais em qualquer fase da vida, mas nesta da gravidez em particular;

  • A anestesia não está contraindicada na gravidez, exceptuando-se os casos de estética, sendo aconselhada a marcação de procedimentos que envolvem a necessidade de anestesia para o 2º trimestre de gravidez. Contudo, se a mulher já passou o 2º trimestre e é importante remover um dente, por exemplo, é preferível fazê-lo no 3º trimestre do que aguardar pelo nascimento do bebé;

  • Uma infeção relacionada com a cavidade oral pode implicar complicações na gravidez, estando associada a partos pré-termo e a pré-eclâmpisias;

  • É fulcral que a mulher grávida NUNCA pratique auto-medicação. Há medicamentos que são contraindicados na gravidez e outros que, mesmo sendo autorizados a certas mulheres, podem não ser a outras (cada caso é um caso, sendo fundamental a opinião e o aconselhamento médico individualizado).

Quem tiver gosto em assistir na íntegra ao live, pode fazê-lo no link.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?