Como identificar os SINAIS DE SEDE no bebé?

Como identificar os SINAIS DE SEDE no bebé?

Mai 30, 2020

 

 

Associado à conversa em direto de ontém, no instagram @SOSMAMAPT com a Enfermeira Andreia Frazão, especialista em Saúde Infantil e Pediatria, está a importância dos sinais de sede no bebé.

Na verdade, como ontém vos referimos, a sede já é um sinal de défice de água no organismo: é como que um pedido do organismo para que lhe dêmos água. Isto em bebés, crianças, adultos e idosos. Daí a relevância de irmos oferecendo água, em pequenas porções, durante o dia ao bebé/criança.

As recomendações são que INICIEMOS ÁGUA AO BEBÉ COM O INÍCIO DA DIVERSIFICAÇÃO ALIMENTAR, dado a oferta de água poder exceder as necessidades hídricas do bebé e comprometer o funcionamento dos rins

Ainda assim, como sempre vos digo, questionem o profissional de saúde de referência do vosso bebé, que vos esclarecerá acerca destes aspetos importantes. Já que o ideal é sempre aumentar a quantidade de mamadas ao invés de sobrecarregar o bebé com mais líquidos em circulação.

No artigo «Quando e porque dar água ao bebé? 4 vantagens e 5 estratégias úteis» explico-vos, com base nas recomendações da DGS, da Associação Portuguesa de Nutricionistas e do Portal de Diálise, quando é relevante começar a dar água a um bebé, em que circunstâncias oferecer água e estratégias para que o bebé beba água (consultem clicando no artigo ou neste link).

SINAIS DE SEDE

  • Rosáceas na zona das bochechas do bebé;
  • Suor;
  • Maior irritabilidade.

SINAIS DE DESIDRATAÇÃO

  1. Mucosa labial mais seca e, eventualmente, descorada;
  2. Eventual palidez da pele;
  3. Lingua esbranquiçada;
  4. Olheiras (olhos fundos);

E ainda, em casos mais graves:

  • Fontanela deprimida;
  • Diminuição da quantidade de urina / cheiro intenso da urina;
  • Maior sonolência do bebé.

O que fazer se o bebé já tem sinais de desidratação?

  • Aumentar a oferta de água ou leite materno/artificial, dependendo do estadio de crescimento do bebé;
  • Se ainda não o fizeram antes: arrefecer o bebé e o ambiente envolvente, evitando correntes de ar e ares condicionados diretos ao bebé;
  • Se apresenta os sinais mais graves de desidratação dirigir-se à urgência hospitalar.

Na dúvida, contactar linha S24 ou 112

ASPETOS A NÃO ESQUECER

  • Enquanto pais / cuidadores, estarmos atentos ao nosso bebé e aos seus sinais é fundamental;
  • Se todas as necessidades do bebé estão satisfeitas, ponderar sempre a possibilidade de ser a sede a causadora de maior irritabilidade, naquele momento;
  • Bebés sob aleitamento materno/artificial podem necessitar que lhes seja oferecido leite em menores quantidades e mais vezes ao dia, sobretudo em dias mais quentes/abafados ou em casos de doença (febre/diarreia) – não é sinal de fome, mas neste caso, de sede. O BEBÉ PEDE, NÓS DAMOS.
  • NÃO OFEREÇAM ÁGUA AO BEBÉ SOB ALEITAMENTO MATERNO / ARTIFICIAL EXCLUSIVO SEM SE ACONSELHAREM COM O PROFISSIONAL DE SAÚDE DO BEBÉ.

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?