MEDO do bebé e da criança dos PROFISSIONAIS DE SAÚDE: parceria pais-enfermeiros

MEDO do bebé e da criança dos PROFISSIONAIS DE SAÚDE: parceria pais-enfermeiros

Mai 12, 2020

Quem de vós já experienciou uma ida a um serviço de saúde com o vosso filho? Como correu o contacto com o enfermeiro?

Enfermeiros e médicos são aqueles que mais comumente estão em contacto com bebés e crianças nos serviços de saúde. A «bata branca» transborda medo e ansiedade nos pequenos. Em muitos serviços de pediatria, a adoção de fardas com bonecos e desenhos tem facilitado a gestão do medo nos mais pequenos.

Mas é preciso mais. Sabem o que é preciso? O papel dos papás em ação! :)

O medo é algo intrínseco à vida do bebé e da criança. Durante o seu crescimento e desenvolvimento, passam por várias fases geradoras de medo. Uma dessas fases é aquando da ida a um serviço de saúde: o medo do ambiente envolvente, dos profissionais, dos procedimentos, de ter dor, de ficar longe da mãe

Já viram a quantidade de “desconhecidos” com os quais a criança é confrontada? Gerir toda esta informação é, na maioria das vezes, geradora de medo e de stress.

SABIAM QUE OS ENFERMEIROS AJUDAM A GERIR O MEDO DOS BEBÉS E DAS CRIANÇAS ATRAVÉS DE VÁRIAS TÉCNICAS PARA QUE TODA A SITUAÇÃO DE DOENÇA SEJA TRANSFORMADA NUMA EXPERIÊNCIA POSITIVA?

Todos já sabem: sou enfermeira. Trabalho numa urgência de pediatria onde o medo está presente na cara dos bebés e crianças quase desde o primeiro minuto em que os vejo. Neste dia do enfermeiro, quero sobretudo passar-vos a mensagem de que OS ENFERMEIROS SÃO O BRAÇO DIREITO dos pais, dos avós, dos primos, dos tios, dos padrinhos… De todos! Estamos lá quando há doença, quando há cura, quando é preciso explicar-vos um procedimento, quando só necessitam de um “aconchego”. Estamos porque temos este sentido de proteção, de cuidar e de fazer sentir que vale a pena. Em pediatria, só desejamos que os vossos filhos/netos/primos/afilhados saiam sem medo, nos olhem com um sorriso no rosto ou que aceitem uma brincadeira conosco, que encaramos como uma vitória e faz todo o  nosso dia valer a pena :)

Onde está o papel especial dos enfermeiros?

– Na transmissão de calma e conforto, através do carinho, do sorriso, da empatia e do humor;

– Nas tentativas de distração através de jogos, histórias e músicas;

– Na inclusão dos pais nos procedimentos, sempre que possível;

– Na inclusão das crianças nos procedimentos, dando-lhes determinado material para a mão, para permitir que explorem e reduzam o medo.

Se há profissionais “menos bons”? Há, claro que há. Como em todas as profissões. Nas vossas acredito, igualmente que os haja. Mas no final, a percentagem maior é aquela que “foi feita para ser isto ou aquilo”. Aqui, a percentagem maior eu vos garanto, foi feita para cuidar: de vocês, dos vossos filhos, dos vossos pais :)


E OS PAIS, QUAL O SEU PAPEL NA GESTÃO DESTE MEDO NO SEU FILHO?

Os pais? Se me perguntam diariamente eu respondo: são os meus, os nossos principais aliados! Precisamos tanto deles quanto da assistente operacional ou do médico!

Passo grande parte do meu dia-a-dia profissional a explicar uma coisa essencial aos pais, utilizando muitas vezes o exemplo dos POLÍCIAS: Ao incutirmos medo do polícia no nosso filho, se um dia ele se perder, não vai procurar ajuda neste profissional. Com os enfermeiros é igual! Se lhes dizemos que o “enfermeiro vai dar uma pica” ou “o enfermeiro vem ralhar contigo se te portas mal”, se um dia o nosso filho estiver numa instituição de saúde sem o pai ou a mãe presentes, não pedirá de imediato ajuda a estes profissionais.

Quando levo o João Maria a uma instituição de saúde, desde sempre lhe explico: “filho a enfermeira é amiga“; “filho olha o Dr. a brincar contigo!”; “agora vem lá uma abelha dar uma pica mas a enfermeira vai-te salvar!” :)

Então vamos ajudar os nossos filhos a gerir este medo dos profissionais de saúde, procurando inclusão e parceria nos cuidados? Faz-vos sentido? :)

Como têm ajudado os vossos pequenos a lidar com o medo dos profissionais “de bata branca”? 

2 Comments

  1. Tânia

    sempre soube a importância e a diferença (que nós) os enfermeiros podem fazer na vida de uma pessoa, num momento de maior fragilidade ou num momento de alegria, mas agora desde que sou mãe, percebo realmente como fazem(os) mesmo diferença e como é fundamental a forma como comunicam com os nossos bebés e como isso nos deixa a nós mães tb muito mais tranquilas e seguras! :heart_eyes: sem dúvida que o enfermeiro (tal como os restantes profissionais de saúde) têm um papel preponderante na forma como os bebés/crianças vivenciam os cuidados de saúde que necessitam! e aqui sem dúvida q os pais/cuidadores tb têm igual papel imprescíndivel para uma melhor aceitação por parte da criança para c os profissionais de saúde! basicamente pais/ cuidadores e enfermeiros/profissionais são e devem sempre ser uma equipa! :blush:

    Reply
    • Enf Andreia

      Sem dúvida. Quando conseguirmos passar essa mensagem aos pais, que estamos por e para eles e seus filhos, tudo será mais fácil nesta parceria :)
      Obrigada uma vez mais, querida amiga!

      Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?