Pais e filhos: Como lidar com a ausência de liberdade em dia de liberdade?

Pais e filhos: Como lidar com a ausência de liberdade em dia de liberdade?

Abr 25, 2020

As crianças têm uma maneira especial de passar para o papel algo que nós, adultos, tendencialmente complicamos, O desenho é da autoria da minha sobrinha e afilhada, de 4 anos, depois da minha querida irmã lhe ter explicado sucintamente o significado do dia 25 de Abril. À esquerda desenhou “as pessoas tristes” e à direita “agora as pessoas estão contentes madrinha”, afirmou ela ao explicar o que tinha desenhado. Simples e objetivo, concordam? :)

Hoje li num site da internet uma forma especial de explicar às crianças de idade escolar o significado do 25 de Abril. Mesmo não sendo fidedigno (a chamada literatura cinzenta) confesso que gostei da ideia ;) E olhem que penso seriamente fazer isto daqui a uns 6 anos ;) :

Explicar a uma criança de idade escolar o significado do 25 de abril pode ser simplificado utilizando a comparação entre uma composição e um ditado: quando faz uma composição, a criança tem a liberdade de escrever o que quiser; fazendo um ditado, tem penalizações pelos erros ortográficos redigidos. Parece simples, não é? :)

Na verdade, a liberdade a que estávamos habituados foi-nos tirada nesta quarentena. Passámos a ser “obrigados” a ficar fechados com os nossos filhos em 4 paredes, para alguns sortudos com direito a quintal. Presos na sala, no quarto ou na cozinha, chegamos ao dia da liberdade e vimo-nos confrontados com dificuldades cada vez maiores em encontrar alternativas para entreter os nossos filhos.

Como será a vida dos Portugueses neste tempo de quarentena com os filhos? De que forma podemos encontrar alternativas para entreter as crianças?

No nosso caso, quem está em casa com o João Maria sou eu, mas porque estou a cumprir a licença alargada, que culmina em Julho. Sendo um bebé pequeno não têm sido muitas as dificuldades, porque ainda se entretém com brincadeiras fáceis de fazer dentro de casa: ora está na espreguiçadeira, ora no tapete de atividades com os bonecos, ora lemos histórias e eu vou imitando os animais dos contos para crianças, ora vamos até ao quintal quando o dia o permite e ele fica a brincar no tapete no chão comigo e com a nossa cadela… Termos um quintal com horta e jardim e, aliado a isso, uma cadela “muito dada a crianças” também ajuda e presumo que venha a ajudar no futuro :)

Mas infelizmente, há casos complicados de casais com filhos maiores, cuja exigência se torna muito superior no dia-a-dia, fechados num apartamento.

RELATO DE UM CASAL PORTUGUÊS

A mãe “Carla” e o pai “Hugo” vivem num apartamento em Almada e estão ambos em teletrabalho. Os dois em casa com um filho de 3 anos, vêem-se confrontados com um conjunto de dificuldades para conseguir manter a concentração no trabalho e, ao mesmo tempo, dar atenção ao seu filho:

“Estar em casa durante esta época de quarentena não tem sido fácil. Especialmente com uma criança de 3 anos que só fica entretida durante 5 minutos e que decidiu deixar de dormir a sesta na segunda semana da quarentena. Entreter uma criança um dia inteiro, estando ambos os pais em teletrabalho é realmente desafiante. Infelizmente estamos muito dependentes do canal Panda para o distrair. Fora isso, pai e mãe vão revezando entre fazer alguns jogos e atividades mais didáticas, seja puzzles, jogos de imaginação, desenhos, plasticina, etc. Quando o dia está mesmo complicado, recorremos ao nosso maior trunfo que é o tablet. Gostamos imenso do tempo que passamos com ele mas também ansiamos que o dia acabe para ser menos um nesta quarentena e podermos voltar à nossa vida normal“.

Como este, muitos são os casais que se vêm confrontados com dificuldades do género. Foi por esse motivo que procurei a ajuda de um profissional da área da educação, de forma a encontrarmos estratégias que possam ajudar cada um de nós/vós.

A professora “Rita” licenciada em educação básica e em educação de infância, a frequentar o curso de mestrado em educação de infância, prontificou-se a colaborar comigo neste artigo. Traz-nos hoje um conjunto de conselhos e dicas práticas muito úteis a cada um de nós :):

AS SUGESTÕES DA PROFESSORA “RITA”

“Os meus conselhos aos pais para lidarem com os seus filhos nesta altura em que a ausência de liberdade nos foi imposta são:

– Procurar manter a rotina que a criança tem vindo a desenvolver na creche, no jardim de infância ou na escola;

Respeitar os horários da criança (muito importante) para promover o seu bem-estar;

Ter em atenção as necessidades básicas de cuidados e de miminhos das crianças, mas também proporcionar-lhes atividades motoras para combater o sedentarismo: o domínio da educação física não está apenas ligado aos benefícios da saúde física, mas também está relacionado com a saúde mental (redução da ansiedade e stress). Sim, os nossos pequenos também sentem os efeitos deste confinamento!

Para os mais pequenos, sem dúvida que aconselho atividades sensoriais: brincadeiras ou dinâmicas que estimulam os cinco sentidos. Dou-vos como exemplos de atividades sensoriais as seguintes:

 

Construir um caminho (estimula o sentido da visão mas também o tato)

 

Construir uma parede, com algodão, bagos de arroz, pedras de jardim, folhas de árvores (dar asas à imaginação)

E ainda: construir sacos sensoriais, que podem ser preenchidos com materiais que tenham em casa como arroz, ervilhas, gel do cabelo, entre outros. Usem a criatividade :)

Aconselho ainda, para os mais interessados, que consultem o documento de 2016 referente às Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar, onde têm muita informação útil a respeito deste tema:

Espero ter-vos sido útil.”

Os nomes apresentados são meramente fictícios, salvaguardando a privacidade das pessoas entrevistadas

E vocês, como tem sido esta quarentena com as crianças? Que atividades têm feito com os vossos filhos? Partilhem as vossas ideias para que juntos ajudemos mais papás e mamãs :)

4 Comments

  1. Claudia Amaral

    Por aqui tentamos, sempre que possível, ir à rua (à volta do prédio tem uma estrada sem saída e jardins próximos), p/ que a princesa mais velha ande de bicicleta ou trotinete e liberte energia… E a baby apanha ar puro tb. Quando o tempo não é um bom aliado, as voltinhas ficam-se pela garagem… Melhor que nada! :)
    Claro está, com todas as precauções necessárias ❤️
    Por casa estudamos de 2a a 6a com a princesa de 4A, ora entre atividades propostas pela sua educadora, ora entre tarefas que boa parecem adequadas à sua idade e capacidades tb… Tem muito tempo e espaço dedicado a brincar, brincar livremente, quer pelo seu quarto quer na sala, onde agora passamos todos + tempo… Desde brincadeiras com bonecas, pintura com aguarelas, playmobil, pinipon, escrita tanto em papel como em quadro, legos, desenhos, bonecos na TV e filmes, plasticina,… Mts miminhos à mana bebé, a sua perdição! ❤️
    Tb faz muita companhia na cozinha e por vezes gosta de participar!
    Fazemos jogos, quer de tabuleiro, quer o do galo, o quem é quem, o 4 em linha…
    Muitos mimos a toda a hora e birras de quando em vez, ou nem seria ela ❤️
    Quanto à baby vai-se entretendo com músicas e bonecos adequados à sua faixa etária tb, com colinho à mistura, muito miminho e mamocas e sestas sobretd eheheh
    Não me posso queixar, no geral!
    ❤️❤️❤️

    Reply
    • admin

      São duas santinhas que aí tens :) Obrigada pelas sugestões que, com toda a certeza, serão uma ajuda importante para outros pais! :)

      Reply
      • Claudia Amaral

        Não são santinhas, de todo Mas fazendo o balanço considero positivo, bastante até… Mesmo c/ as birras dos terrible two, three and four ahahahahahahahahah

        Reply
  2. Tânia Abrigada

    Não imagino sequer o esforço enorme que terão os pais q fazer quando estão em teletrabalho e a tomar conta dos seus filhos pequenos! Iara eles toda a minha admiração
    Por aqui como a bebé ainda é pequena, considero q é mais fácil entretê-la ainda assim, são tempos bastante difíceis estes q vivemos!

    Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado.

× Podemos ajudar?